Cultivo de Orquídea Zygopetalum - Como Cultivar Orquídea Zygopetalum.

O gênero de orquídea Zygopetalum é considerado um gênero que possui poucas espécies totalizando 15 reconhecidas, mas há um bom número de híbridos de Zygopetalum. São consideradas orquídeas que possuem flores muito perfumadas que preenche o ambiente a sua volta com sua flagrância. São espécies originárias da América do Sul em países como Bolívia, Peru, Argentina, Paraguai e principalmente no Brasil. Vivendo em locais úmidos a baixa e alta altitude e crescendo tanto em solos de florestas, como em fissuras de rochedos e também em árvores.

As orquídeas Zygopetalum possuem flores de aparência cerosa. As flores possuem o labelo aveludado branco marcado com roxo, pétalas e sépalas salpicadas de verde e marrom. As folhas são longas, lustrosas. As orquídeas Zygopetalum podem chegar a 60 cm de altura com inflorescência que surgem da base do pseudobulbo, ultrapassando a altura das folhas.

Quanto ao cultivo da orquídea Zygopetalum.

Quanto ao cultivo da orquídea do gênero Zygopetalum há alguns detalhes a serem observados em seu cultivo para se obter sucesso, mas nada de tão complicado como veremos no cultivo dessa linda espécie, que tanto pode ser rupícola, epífita e terrestre.

A água necessária para seu desenvolvimento.

Um dos fatores importantes e a frequência de rega, pois a orquídea Zygopetalum, precisa que seu substrato permaneça úmido, mas não encharcado, então necessitará ser regada mais vezes durante os meses quentes e com menos frequência nos meses frios, observando que entre as regas o substrato não poderá está seco.

Quanto à necessidade de luz.

A orquídea Zygopetalum necessita de boa luminosidade, mas não luz direta. Então como determinar a quantidade de luz necessária para que produza boa floração. Para determinar se o local onde está suas orquídeas está recebendo a luminosidade ideal observe a cor das folhas, se elas estiverem com um verde amarelada é sinal de que está recebendo ideal, já se as folhas estiverem com uma cor verde intensa ou muito escura está recebendo pouca luz e isto pode inibir a planta de florescer.

A temperatura ideal.

Quanto à temperatura as orquídeas Zygopetalum requerem temperaturas moderada a intermediária. As temperaturas durante o dia ideal para o seu cultivo vão entre 21º C a 26,6º C suportando até os 30º C e durante a noite essa temperatura não deve ser inferior a 10º C. A exposição prolongada a temperaturas quentes ou frias podem causar desequilíbrio na planta prejudicando a inflorescência e o sua saúde.

Umidade necessária.

As orquídeas Zygopetalum requerem níveis de umidade de 40 a 60 por cento. Quanto maior a temperatura é importante para a saúde da planta, manter a umidade entorno de 60 por cento. Se for necessário aumentar o nível umidade do ambiente, coloque uma bandeja com água e pedras em baixo do vaso. É importante que as raízes da orquídea não fiquem em contato com a água. Níveis altos de umidade pode ser condição para surgimento de doenças como a presença de manchas pretas nas folhas, para evitar e prevenir o importante é que o locar tenha circulação de ar.

Fertilizante.

As orquídeas Zygopetalum devem ser fertilizada a cada 15 dias com adubos líquidos (NPK 10 - 10 - 10 ou similar) ou a cada três meses com adubos orgânicos.
Obs.: Use adubos químicos bem diluídos, se o adubo líquido adquirido estiver especificando para diluir um ml para um litro, o faça para 10 litros, assim evitara que as raízes queimem pelo excesso de adubo.

Requisitos para reenvase.

O envase deve ser feito logo após as flores murcharem e em geral a cada um ou dois anos. A troca de vaso ou replante deve ser feita de forma delicada para minimizar danos às raízes, cortando as raízes mortas e eliminando todo o substrato antigo. As orquídeas Zygopetalum podem ser dividas em mundas, desde que, respeite um mínimo de três pseudobulbos por muda.

Substrato.

Pode ser usados como substrato a casca de pinheiro média com tamanho de 2 a 3 cm, fibra de coco, carvão vegetal, musgo esfagno com pedriscos. O substrato não deve ficar compactado e sim manter as raízes arejadas. No fundo do vaso colocar dois dedos de pedra britada para facilitar o escoamento da água evitando o acúmulo da mesma. 

Como Fazer Substrato para Orquídeas - Conhecer as Característica de Cada Substrato.

Brita, carvão, casca de pinus e fibra de coco

No cultivo de orquídea é muito importante entender as características físicas e químicas dos substratos, uma vez que, cada formulação de um substrato específico em sua composição oferece determinada condição para o desenvolvimento de uma determinada espécie de orquídea. Então como encontrar o substrato que melhor se adequar para o cultivo de determinada espécie?

Para obter sucesso no cultivo de orquídeas é importante investir na qualidade do substrato a ser empregado.

Antigamente era empregado grandemente o uso do xaxim, pois era considerado um substrato perfeito para o cultivo de praticamente quase todas as espécies de orquídeas, pela facilidade de manuseio de sua estrutura que permitia placas verticais, desfibrado e pó, onde cada uma dessas condições estrutural se adequava a exigência de determinadas espécies. Além de ser um material onde oferecia à planta condições nutricional, aeração e umidade de forma adequada necessitando de pequenas correções nutricionais conforme exigências da planta. Porém o corte indiscriminado levou o governo a proibir a comercialização do xaxim forçando os orquidófilos a procurarem alternativas ao cultivo das orquídeas. Surgiram então alguns novos substratos que alcançaram bons resultado no cultivo de orquídeas.

Substratos para orquídeas encontrado em lojas e supermercado.

Os substratos pré-formulados (misturas encontradas em supermercados, Garden Center e orquidários). Hoje podemos selecionar essas pré-fórmulas de compostos que levam em sua composição: Musgos, fibra de coco, casca de árvores, carvão e outros agregados que melhor se adequam às necessidades das orquídeas. Ou podemos formular nosso próprio substrato ou ainda formado com um único composto.

O substrato quanto a composição.

É vital compreender a importância das propriedades dos compostos do substrato. Sabendo que essas propriedades irão ajuda-lo na produção de um substrato consistente, de boa qualidade e que combine com suas práticas de cultivo.

A durabilidade do substrato.

A maioria dos substratos tem um tempo de vida útil médio de dois anos, podendo ser para mais ou menos dependendo das características de cada substrato. O que acarreta a troca do substrato, não sendo esse o único fator. Seja pela necessidade de espaço para crescimento da planta ou formação de novas mudas.

Quanto a qualidade do substrato.

O substrato ideal deve ter uma estrutura consistente e boa estabilidade com decomposição mínima dos constituintes orgânicos.

O tamanho das partículas influencia diretamente na aeração e na retenção de água, devendo ser observado esse fator conforme a necessidade de satisfazer a planta em suas exigências.

Quanto ao acondicionamento do substrato.

Os tipos de vasos empregados influenciam diretamente na retenção de água pelo substrato, pois vasos de plástico retém a água por mais tempo no substrato diminuindo a evaporação da água, enquanto vasos de barro facilitam uma maior evaporação da água no substrato.

O adensamento do substrato no vaso diminui a aeração e aumenta a retenção de água. O que devemos evitar quando estamos envasando uma orquídea.

Características físicas e químicas dos substratos.

Alguns substratos têm a capacidade de manter os nutrientes e evitar a lixiviação (extração ou solubilização dos nutrientes pela água) dos mesmos e disponibilizá-los para as plantas, esses tais são: argila, fibra de coco, xaxim, musgos, vermiculita e a maioria dos materiais orgânicos. Já os compostos com baixa capacidade de absorver e manter os nutrientes são: areia, pedriscos, isopor, poliéster.

A maioria das orquídeas crescem melhor em substratos com uma faixa de pH entre 5,4 e 6,6, isto é ligeiramente ácido, visto que o pH 7 é considerado neutro e acima desse valor é considerado alcalino. Substratos de origem orgânica têm o seu pH diminuído se acidificando a medida em que envelhece.

A casca de árvores e fibra de coco possuem alto teor de tanino e sais que devem ser diminuído com certas técnicas como deixar a casca de árvore ou fibra de coco mergulhada na água por alguns dias trocando a água para que saia o excesso de tais substâncias e fique apropriado para uso como substrato.

Um bom substrato deve proporcionar uma boa drenagem, circulação do ar e entre as considerações acima citadas, além de estar livre de vírus, fungos e bactérias. Uma mistura em determinadas proporções de variedades de materiais vai proporcionar um substrato que oferece condições ideais para o bom desenvolvimento das plantas.

Composição ideal de substratos para orquídeas. 

As Cattleyas exigem um substrato composto com 50% de casca de pinus, 30% de fibra de coco e 20% de carvão vegetal. A fibra de coco pode ser substituída por esfagnum (musgo).

As Phalaenopsis necessitam de um substrato poroso que ofereça boa drenagem como o substrato utilizado para Cattleyas onde o carvão vegetal pode ser substituído na mesma proporção por pedrisco, brita e isopor.

O gênero Dendrobium ou orquídea Olho de Boneca vai bem em substratos com uma composição de 70% de fibra de coco e 30% de carvão ou brita.

Há orquidófilos que cultivam Cattleyas apenas com carvão vegetal e obtém sucesso em seu cultivo.

O uso de determinados substratos vai depender das exigências do cultivador em relação ao seu método de cultivo.

O uso de determinados materiais ou um único material como substrato vai depender de determinadas técnicas que devem ser empregadas pelo cultivador em obter um bom resultado no crescimento e floração das orquídeas.  Como alguns cultivadores empregam apenas brita que é um material inerte que não disponibiliza para a planta nenhum nutriente e este deve ser complemento pela administração nutrientes por meio de regas programadas, além desse material depender de um número maior de regas por reter pouca água.

Criando o seu próprio substrato.

Existem muitos outros materiais que podem ser empregado como substrato, mas vai depender do bom senso e conhecimento de algumas características que eles ofereçam para que seja empregado com sucesso no cultivo de orquídeas.


Popular Posts