Orquídea em Taça de Vinho - Cultivo de Orquídea em Vaso de Vidro


Cultivo de Orquídea em Taça de Vinho.

Além de trazer um toque de requinte e beleza ao ambiente e exibir seu chame e sofisticação que esta planta tem, é mais uma forma de dar destaque a sua bela forma.

Você provavelmente já sabe que as orquídeas epífitas crescem agarradas às árvores e não necessitam do solo para seu desenvolvimento, pois o seu mecanismo de adaptação levou esta planta a se desenvolver fora do solo extraindo de forma muito eficiente os nutrientes escassos, através das raízes que possuem estruturas (velame) que retém os nutrientes que estão pulverizados no ar, tais como: água e partículas de poeira.

Como hoje encontramos uma grande variedade de orquídeas disponível no mercado, então escolheremos uma, nosso caso, a mini Phalaenopsis por ser de uma planta de fácil manuseio, rusticidade, beleza e por ter ser uma planta de crescimento monopodial, isto é, a planta só cresce em sentido vertical a cada nova folha lançada. Por tais característica é a nossa primeira escolha, pois se encaixar perfeitamente a taça de vinho pelo seu pequeno porte e tamanho.

O próximo passo é a retirada da planta do vaso tirando todo o substrato deixando as raízes nuas, em seguida eliminar as raízes mortas.

A taça de vinho se torna um bom recipiente para plantar a mini Phalaenopsis, por ser transparente o que ajuda na fotossíntese das raízes desta orquídea, onde suas raízes em relação às demais orquídeas realizam o processo de fotossínteses de forma mais intensa, disponibilizado uma produção de alimento maior para a planta em si.

Obs.: Quando adquirir a mini Phalaenopsis deixe-a terminar a floração, pois se trocá-la de ambiente perderá sua floração. Então aguarde um pouco mais, enquanto isso, aprecie as belas flores.  

Agora com a planta devidamente pronta para receber seu novo recipiente, no caso a taça de vinho como vaso. Coloque um punhado de fibra de coco que previamente foi trata, isto é, deixada de molho em água durante uns três dias e lavada, após este processo o excesso de tanino sai da casca de coco, o que evita que as raízes queimem pelo excesso de tanino. A fibra de coco no nosso caso é para dar um toque de requinte e fixar a planta na taça de vinho.

Agora como procederemos para regar a planta.

Rega neste caso é por imersão das raízes que é deixada assim por um período de 10 minutos a 20 minutos, após este período com um dedo segure a roseta da planta para mantê-la firme e com os outros segure a base da taça de vinho e vá virando a taça e deixe a água escoar completamente repetindo a operação a cada 5 ou 9 dias.

Com o crescimento das raízes a planta vai se moldando ao novo recipiente de forma que se fixa a taça de vidro.

Agora você deve se perguntar: como faço para fertilizar a minha orquídea?

A resposta é simples você poderá tanto pode usar adubo químico ou orgânico desde que estes estejam na forma líquida e com concentrações que não prejudiquem as raízes, isto é, a formulação mais recomendada de adubo químico encontrados em supermercados é uma colher de chá por um litro de água. Quanto ao adubo orgânico veja neste ártico: Biofertilizante 

Também você poderá usar a água de aquário para adubar suas orquídeas, pois a água de aquário possui macro e micronutrientes dissolvidos, resultado do processo de digestão dos peixes e micro organismo que estão presentes na água do aquário. E estas podem ser empregadas nas regas continuas sem se preocupar de que as raízes venham a morrer pelo excesso de nutriente, pois estão bem diluídas na água. É o que podemos chama de “Aquaponia”.

Você poderá usar outros recipientes de vidro para montar vasos e arranjos de orquídeas como melhor lhe agradar. Mais fica aqui uma bela combinação de um arranjo que além de embelezar sua casa pode muito bem enfeitar e embelezar mesas de festas.

Postagem relacionada:

Mini Phalaenopsis