Dicas de cultivo de Oncidium (Chuva-de-Ouro):

Oncidium varicosum
É um gênero com aproximadamente 600 espécies que é encontrado desde o México até a Argentina e com grande diversidade de habitats desde o nível do mar até altitudes elevadas dos Andes, por este motivo não podemos definir uma forma generalizada de cultivo. Só no Brasil são encontradas mais de 100 espécies vegetando os diversos habitats, entre elas as epífitas são maioria, mas encontramos espécies vegetando sobre pedra e na terra. Exibem uma florescência abundante que vai desde minusculas flores a grandes flores com um rico colorido.

Cultivo:

Como citado acima é difícil ditar uma regra de cultivo que sirvam para todas as espécies, porém a maioria das orquídeas deste gênero encontradas a venda nos quiosques são de fácil cultivo, necessitando de apenas 50% luz e temperaturas que vão desde 13º C à noite e 30º C durante o dia, mas chegam a tolerar temperaturas noturnas de  C e diurnas de 38º C.
Oncidium tigre

Rega:

Plantas com raízes grandes e flexíveis ou folhas grandes necessitam de regas menos frequentes do que plantas com folhas finas ou plantas com raízes curtas. As regas devem ser feitas quando o substrato estiver seco e isto varia de acordo com a época do ano em que pode ser realizado entre 2 a 10 dias de intervalo.

Adubação:

Quando a planta sai do estado de dormência e entra em atividade de desenvolvimento é o momento de adubar o que pode ser realizado duas vezes por mês com uma formulação de 30-10-10 ou 20-20-20. Você poderá diluir o adubo e dar de forma homeopática nas regas.

Obs.: Verifique a bula do adubo químico e siga as recomendações especificadas para adubação de orquídeas, o que difere de outras plantas.

Dê preferência por adubos orgânicos que devem ser colocados a cada três meses na parte traseira da planta no vaso.

Umidade:

Oncidium requerem umidade entre 30% a 60% dependendo da espécie.
Replantio deve ser realizado quando os novos brotos estiverem na metade do crescimento.

Como fazer mudas:

É uma planta de fácil obtenção de mudas bastando para isso dividir a planta com no mínimo três pseudobulbos.

Pintas ou manchas nas flores das orquídeas. O que devo fazer?

Flor de Phalaenopsis atacada por fungo

As flores da sua orquídea apresentam manchas como pintas marrons saiba que isto geralmente é ataque de fungos, principalmente o fungo Botrytis cenera, que costuma a surgir em épocas frias com alta umidade e pouca ventilação.
As orquídeas dos gêneros Cattleya e Phalaenopsis costumam ser atacadas por este fungo que não só se limita a esses gêneros.
A medida em que a flor vai envelhecendo e o ataque do fungo vai se estendendo.
Este fungo tem preferência pelas flores não estendendo para as folha, pseudobulbo, raízes e rizoma. O que tira toda a beleza da flor.
Os vetores de contaminação são causados pelo vento, água contaminada, que em poucas horas já se perceber que a flor foi contaminada o que pode ser percebido em 24 horas após a contaminação.
A melhor forma para prevenir o ataque é manter o lugar limpo e arejado se acumulo de material orgânico como folhas entre outros.
Cultive em lugar arejado com boa ventilação.
Não se deve molhar as flores no momento da rega, pois a água que fica em forma de gotícula na flor favorece o surgimento da doença.
Nos dias quentes regue sua orquídea a tardinha e nos dias frios na parte da manhã.
O que fazer com as flores contaminadas pelo fungo?
As flores contaminadas devem ser cortadas e queimadas e isolar o vaso das demais.
Deve-se aplicar um fungicida nas plantas atacadas, mais isto só deve ser feito se a infestação for muito grande. Obs.: Tome cuidado ao manipular produtos tóxicos não recomendo, porém tem uma matéria em que falo a respeito do assunto e só clicar aqui.


Geralmente a contaminação por fungos desta natureza ocorre por fatores climático que favorecem o desenvolvimento da doença, se tudo favorecer as próximas florações serão perfeitas e belas.

Folhas amarelas. O que está acontecendo com sua orquídea?

Phalaenopsis - com excesso de luminosidade
O que fazer quando as folhas de suas orquídeas estiverem amarelando e caindo?

Vamos entender o que realmente pode estar acontecendo com sua orquídea.

Temos que avaliar todos os fatores que estão influenciando o amarelecimento das folhas.  É esta investigação que você fará, pois convives com sua orquídea todos os dias.

Agora vou listar os principais motivos e isto ajudará em sua investigação que levará a identificar o que deve está ocorrendo para que tal fator esteja ocorrendo e evitar erros futuros no cultivo.

Vamos lá:

O que pode estar acontecendo?

As folhas estão com um verde amarelado.
Neste caso, indica que sua orquídea está recebendo mais luminosidade do que devia.

Se for este o caso é só mudar de lugar o vaso que em algumas semanas as folhas recuperaram o verde característico.

Obs.: Alguém diz: minha orquídea esteve sempre naquele lugar desde guando a adquiri. Bem vamos analisa o que foi dito. Lembrando que temos 4 estações e que durante o inverno o foto periodismo e menor em relação ao verão quando o período de luz do dia é maior, além do que a intensidade luminosa é maior nos dias de verão. Na natureza as orquídeas lançam mão das árvores que durante o inverno tem um número menor ou ficam desfolhadas completamente no inverno o que faz com que recebam uma luminosidade controlada para sobrevivência. Sabendo disso podemos afirmar que dependendo de onde o vaso está localizado poderá receber a quantidade de luz adequada no inverno, porém no verão deve ser deslocado para outro lugar com um pouco menos de claridade.


Mas não se preocupe quanto a isso, pois ao adquirir uma muda observe a tonalidade da folha, o que indica que ela deve ficar em lugar que mantenha esta tonalidade, caso esta tonalidade mude para uma cor amarelada é só colocar a planta em um lugar com um pouco menos de claridade ou caso a tonalidade da folha atinja um verde mais escuro faça o inverso, encontrando o meio termo. 
Folha de Phalaenopsis amarelada pelo excesso de água

O excesso de água pode leva ao apodrecimento das raízes acarretando o amarelecimento das folhas como visto na imagem ao lado. Então evite o excesso de água ou acumulo de água no fundo vaso.

A orquídea entrou em stress:
Quando alguém replanta ou muda de vaso a orquídea sofre um stress que provoca o amarelamento e queda das folhas, isso é normal acontecer.

Quando compramos uma orquídea, ela é tirada do lugar de onde estava adaptada e sua adaptação ao novo lugar causa stress, por isso não devemos estar mudando constantemente nossa orquídea de lugar, o que acarretaria stress diminuindo a vitalidade da planta.

Outro fator é o substrato quando está velho, em geral sua durabilidade vai de um ano até três. Neste caso o substrato começa liberar sustâncias tóxicas além da proliferação de microrganismos daninhos as raízes, com pouca aeração deixando de oferecer as condições ideais para o bom desenvolvimento da orquídea, levando a morte das raízes e debilitando a planta.

Deficiência de nutrientes:

As orquídeas desenvolveram em sua evolução um meio de absorção de nutrientes muito evoluído em relação às demais plantas, pois necessitam de pequenas doses comparado com outras plantas, o que levou há tempos atrás alguns orquidófilos a dizerem que não havia necessidade de adubação o que foi revisado mais tarde. No entanto as orquídeas necessitam de uma adubação qualitativa para seu bom desenvolvimento.

A deficiência de potássio leva ao amarelecimento prematuro das folhas mais velhas.

A falta ou insuficiência de nitrogênio tornam as folhas mais velhas verde-amarelas.

A deficiência de potássio levam as folhas novas a afilarem e as velhas apresentarem amarelecimento das bordas.

O excesso de adubo leva a morte das raízes das orquídeas e os primeiros sinais serão visto nas folhas que começam a amarelar e cair. Geralmente isso ocorre no desespero ou desconhecimento de querer ver sua orquídea viçosa e excede a adubação.

Talvez você esteja se perguntando eu não sou nenhum especialista como vou cultivar uma orquídea cuidando bem  dela em minha casa. Não se preocupe, pois em supermercados há em suas prateleiras adubo especialmente desenvolvidos para o cultivo das orquídeas como as proporções adequadas de cada nutriente e a quantidade a ser aplicada.
Vanda com folhas atacadas por fungos
As doenças são outra causa do amarelecimento das folhas:

Doenças causadas por fungos causam pintas escuras no centro e em seu entorno ficam amarelas.

Pulgões e cochonilhas são insetos que sugam a seiva da orquídea e deixam as folhas cheias de pintas amarelas.

E quando a folha atinge a velhice:

É normal quando as folhas atingem sua velhice começarem a amarelar e caírem isso ocorre bem visível nas Phalaenopsis.

Há espécies que antes ou depois da floração começam a amarelar suas folhas e a cair. Como ocorre com o Dendrobium que ante de florir perde suas folhas e algumas espécies de Catasetum que após sua floração perde suas folhas.

Linda espécie terrestre - Phaius tankervilleae


Uma orquídea que ainda não é muito popular nos quiosques de plantas, mas tem tudo para ser, pois é de fácil cultivo e tratos culturais, sendo o seu cultivo em vasos de terra o que a maiorias das pessoas estão familiarizadas. É uma orquídea extremamente bela com boa inflorescência.

Popularmente conhecida como freirinha, capuz -de-freira é originária da Malásia, China, Burna, Tailândia, Sri Lanka, Índia, Austrália. 

Seu cultivo é muito simples. Vai aqui uma dica: ao adquirir uma muda escolha o melhor local para plantar seja num jardim ou vaso.
  • Primeiro faça uma mistura de dois quilos de terra vegetal por uma colher de sopa de adubo orgânico de torta de mamona e farinha de osso. 
Há uma observação a ser feita não enterre os pseudobulbos.

O Phaius tankervilleae floresce de agosto a novembro.


Sabugo de milho como substrato para orquídeas.

Sabe aquele sabugo que você joga fora após saborear um milho verde cozido quentinho com aquela manteiga por cima. É com este material que iremos usar como substrato para algumas espécies de orquídeas. 
O sabugo de milho merece nossa atenção, pois é de fácil obtenção e ainda estamos dando uma contribuição para natureza quando reciclamos.
O sabugo possui umas características desejáveis no cultivo de orquídea, pois é rico em nutrientes uma vez que resíduos de grãos de milho é a própria composição orgânica do sabugo  proporciona  um bom desenvolvimento da planta, além de ter boa drenagem da água pela posição como fica no vaso.



O sabugo de milho pelo seu diâmetro e tamanho é mais indicado para o cultivo de micro orquídea como no caso da figura em que vemos uma sophronitis . Vou abrir aqui um parentese sobre a sophronitis está pequena orquídea que não gosta que suas raízes fiquem sufo por substrato e que se desenvolvem muito bem na posição vertical, pois assim evita o acúmulo de água nas raízes o que causaria a apodrecimento.

Vamos tratar o sabugo de milho para nosso cultivo.

- Primeiro peque um sabugo de milho e lave-o bem para retira o excesso de resíduos de grãos, sal e outros.

- Depois o deixe secar por uma semana em um local seco e com boa ventilação.

- Agora dê uma pequena tostada no fogo do fogão, isto melhora a durabilidade e aspectos fitossanitários.

- Introduza um arame no centro base do sabugo de milho para que possa fixá-lo no vaso.

Agora é só fixar sua orquídea no sabugo de milho.

Bom cultivo! Até o próximo artigo.

Você poderá gostar:
Como Fazer Substrato para Orquídeas

Como a temperatura influência no desenvolvimento e floração das orquídeas
















Como a temperatura influencia no desenvolvimento e floração da orquídea.

A variação de temperatura é um dos fatores essenciais para uma orquídea florir. Muitos iniciantes desconhecem este segredo, no entanto discorremos sobre o assunto.

Na natureza as orquídeas tem uma variação de temperatura entre o dia e a noite e esta variação vai depender da aproximação com a costa marítima, exemplo:
Maritimidade - 4,8 ºC
Continentalidade - 15,2 ºC

Obs.: Os dados acima vão depender também da altitude e latitude, mas em nosso caso tomemos como regra para facilitar nosso entendimento.

Como o exemplo acima mostra quanto mais para o interior do continente maior é a variação de temperatura entre o dia e a noite. Essa variação de temperatura influência diretamente a floração das orquídeas e que devem ser observada a região de origem da sua orquídea.  Tomemos como exemplo o cymbidium que necessita de uma variação de temperatura de mais ou menos de 12 ºC para florir.

E como cultivar nossa orquídea dentro de casa ou apartamento?

Não se assuste com essa regra não é para todas as orquídeas, pois muitas orquídeas que encontramos a venda conseguem floresce bem em casa ou apartamento.

Primeiro procure deixa-la próxima a uma janela ou na varanda onde a variação de temperatura será maior.
No caso de possuir um cymbidium você poderá regá-la com água gelada no mês que antecede a floração.

E como saber se a temperatura está muita baixa?

A planta dá sinal de que a temperatura está muita baixa quando as folhas começam a ficar escuras e moles e fica susceptível ao ataque de fungos e bactérias.

E como saber se a temperatura está muita elevada?


 As folhas apresentarão tonalidades amarelas ou pretas e as pontas apresentaram cor castanha ou com aparência de secas. Apresentaram o surgimento de folhas deformadas e queda prematura de folhas.

Estamos lidando com uma flor especial e geniosa que merece toda atenção necessária.

Popular Posts