quarta-feira, 1 de agosto de 2012

O QUE FAZER COM A HASTE FLORAL DA PHALAENOPSIS




     Quando você ganha aquela buquê de flores e no meio vem uma haste de flores phalaenopsis que fica por mais de uma semana decorando a sua sala e depois você joga no lixo, pois então, você sabia que aquela haste pode regenerar uma nova planta e que se for bem cuidada dentro de dois anos ela irá florir? Aqui vai um segredo para obter uma planta idêntica áquela que deu lindas flores.
     Uma forma prática e ecologicamente correta à reutilização de embalagens plásticas, no nosso caso um garrafão de pet d’água, mas nada impede que se utilize garrafas pet de refrigerantes e outras desde que sejam transparentes.
     No desenvolvimento da haste floral de uma phalaenopsis podemos verificar a formação de axilas que nada mais são do que pequenas folhas que não se desenvolveram e guardam uma gema latente. É esta gema latente que iremos estimular o seu desenvolvimento.
     Quando uma haste floral é cortada ela entende que necessita criar mecanismos para sobreviver, então se inicia a formação de keiki (broto) que origina uma nova planta.
     Quando você tem uma phalaenopsis e suas flores já secaram, corte na base do cabo floral deixando apenas duas gemas, o que estimulará a planta a lançar mão da formação de uma nova haste com botões que surgiram de uma das duas gemas. Já a parte que foi retirada se for grande poderá partir em duas e fazer conforme o descrito abaixo.
     O sucesso desse procedimento depende muito das condições da haste que está sendo manipulada, se tem um bom diâmetro e se é uma haste nova ou envelhecida.
     Este procedimento poderá plenamente ser utilizado em cattleya, mas nesse caso em vez de uma haste floral um pseudobulbo em que podemos ver perfeitamente a existência de axilas que foram formadas por folhas que não se desenvolveram perfeitamente.
     Observação: Este procedimento no caso de cattleya levará mais tempo até a formação de uma planta completamente madura. Não é o mais indicado, porém quando dispõe de um único pseudobulbo o procedimento é válido.
     Passo a passo:
1.      Garrafão;
2.      Dê um corte vertical e depois dois cortes horizontais para fazer uma abertura onde será introduzida a haste floral ou pseudobulbo.
3.      Introduza no garrafão uns dois dedos de brita (pedra utilizada na construção civil);
4.      Coloque água até quase cobrir a brita;
5.      Introduza a haste floral ou pseudobulbo no recipiente de forma que a ponta fique mergulhada na água.

7 comentários:

  1. E como eu sei que tá na hora de tirar da garrafa???

    ResponderExcluir
  2. Quando o broto já estiver com folhas de pelo menos três centímetros e com raízes bem desenvolvidas, se não tiver raízes, aguarde até o desenvolvimento das mesmas.
    Obrigado por sua participação,
    Jonas Aguiar

    ResponderExcluir
  3. A garrafa deve permanecer com a tampa?
    O corte feito na garrafa para passar a haste, fica aberto ou depois fecha com fita crepe?
    A água deve ser trocada todo dia?
    Seria bom se botassem uma imagem real do procedimento, por favor.

    ResponderExcluir
  4. O corte feito é para funcionar como uma porta, não é necessário fita crepe para fechar.
    Quanto a água é só completar o nível sem necessidade de trocar a água.
    Obrigado por sua participação,
    Jonas Aguiar

    ResponderExcluir
  5. Adorei a dica. Vou fazer isso agora mesmo. Obrigada.

    ResponderExcluir
  6. Ganhei uma phalaenopsis florida... caiu as flores tal e eu nao cortei a haste... depois de uns 6 meses notei saindo folhinhas nessa haste... oq isso significa? Oq devo fazer?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não corte a haste floral, espere até que a nova planta se desenvolva ao ponto de ser plantada. Assim terá uma nova planta idêntica a planta mãe.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...