Dicas e cuidados com as raízes das orquídeas.

A maioria das orquídeas sai do estado de dormência e começa o crescimento radicular após o inverno quando a temperatura começa a aumentar. Podemos também encontrar orquídeas que fogem a esta regra.

Na natureza, a maioria das orquídeas desenvolvem novas raízes quando novas folhas começam a surgir.

Para orquídeas de rizomas, isso geralmente acontece quando o pseudobulbo começa a amadurecer. Porém orquídeas que crescem a partir de uma haste central, por exemplo, phalaenopsis e vandas, novas raízes estão associadas com períodos chuvosos ou quentes.

Existem fatores que podem impedir o crescimento de novas raízes, especialmente quando são atacadas por insetos como: lemas, caracóis, cochonilhas ou causado por doenças. Nestes casos após tratamento será necessário estimular o crescimento de novas raízes para salvar a planta, já que uma orquídea sem raízes vai acabar morrendo.

Se for verificado que a maioria das raízes estão mortas, então provavelmente as raízes estão doentes ou substrato está entrando em decomposição liberando substâncias tóxicas para as raízes ou as sufocando-as, neste caso deverá ser feita a troca do substrato e remoção das raízes mortas e desinfetar mergulhando o rizoma por 15 minutos em uma solução de meio litro de água com cinco colheres de sopa de água oxigenada de 10 volumes. Depois deixe a planta secar e coloque a planta em um saco transparente com um pouco de musgo umedecido de forma que não fique acumulada água no fundo do saco, assopre o saco enchendo-o de ar e amarre a boca do saco e coloque em um local com pouca luz e aguarde até surgirem as novas raízes para replantar. 

Obs.: O ar que sai dos pulmões tem uma concentração de gás carbônico maior o que estimula a planta a se desenvolver.

Artigo relacionado:

Como estimular as raízes das orquídeas

4 comentários:

  1. Olá, descobri esse blog recentemente e estou adorando e principalmente aprendendo muuuuito com vocês, gostaria de saber se essa tecnica pode ser usada em Vandas tambem... a minha está com poucas raizes.... no lugar do saco posso usar garrafa PET? Desde já agradeço por tudo!!! Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Débora,
      Obrigado pelos seus elogios.
      Você poderá sim usar garrafa Pet. Neste caso você enche o fundo da garrafa com água e coloca pedras para evitar com que o mosquito da dengue prolifere e deixe a muda com as raízes suspensas, evitando assim que fique em contato com a água.
      Se você tiver a curiosidade de ver alguns cultivos de vanda verá que logo abaixo delas exite um lago, pois o vapor d'água que sobe hidrata as raízes favorecendo um belo desenvolvimento radicular.
      Um grande abraço.

      Excluir
  2. Olá... parabéns pelo blog, muito esclarecedor!
    Tenho uma Phalaenopsis há mais de 05 anos, e no ano passado ela gerou dupla haste floral. Porém, por descuido/excesso de adubação, ela ficou intoxicada (perdeu as raízes e a maioria das folhas). Após eu cortar praticamente todas as raízes, coloquei-a em carvão, e surgiram folhas novas, embora em tamanho bem menor. No entanto, o desenvolvimento radicular tem se mostrado bastante lento e ainda com pouquíssimas raízes em comparação ao que ela era no passado. Existe alguma técnica que devo seguir para acelerar a sua recuperação e crescimento? OBS.: não apliquei nenhum hormônio, somente um pouco de canela em pó. Muito obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ivan,
      Obrigado pelos seus comentários.
      Quanto ao uso de algum hormônio não citaria um hormônio, mas uma vitamina que estimulará a produção de hormônios por parte da planta. Porém não faça mais de três aplicações, que devem ser realizadas a cada 10 dias, para que não venha a prejudicar a parte aérea da planta. Você deverá usar a vitamina B1 (tiamina) um comprido de 300mg para 750 ml de água.
      Um grande abraço.

      Excluir

Popular Posts