Dez Orquídeas da Floresta Amazônica - A Floresta Amazônica Abriga em Sua Biodiversidade Belas Orquídeas.


Com a descoberta do Continente Americano revelou ao mundo de então novas especiarias, entre elas a baunilha que os Astecas extraiam a essência aromática derivada de orquídeas do gênero Vanilla. O que despertou o interesse pelos europeus de enviarem naturalistas em expedições no âmbito de encontrar novas espécies de plantas com potencial econômico.

A partir do século XVIII, exploradores gananciosos com intuito de enriquecimento rápido, adentravam nas densas florestas em busca de orquídeas raras. E abarrotam os navios com as orquídeas extraídas das florestas que eram levadas a Europa e vendidas em leilões especializados, chegando a alcançar preços altos pela raridade.

A floresta amazônica apresenta clima quente e úmido (clima equatorial), com temperaturas que variam entre 21ºC e 42ºC. A temperatura média anual é de 20ºC. Na região amazônica chove praticamente todos os dias do ano, com precipitações que vão de 3500 e 6000 mm/ano e, em determinados período do ano as chuvas inundam grandes áreas de floresta, onde muitas árvores ficam submersas nas águas durante esse período.  Apresenta três tipos de matas: igapó, várzea e terra firme.

Mata de Igapó – Localiza-se no baixo Amazonas, ocorrendo em solo inundado;

Mata de Várzea – Própria de regiões periodicamente inundadas. Intermediária entre os igapós e a terra firme;

Mata de Terra Firme – Encontrada em regiões onde o relevo e mais elevado, com a presença de árvore que atingem mais de 65 metros de altura, pela presença de terra firme onde vegetam. O interior desta floresta é escuro, muito úmido e pouco ventilado.

Esses ecossistemas são ricos em biodiversidades, onde são encontradas uma grande variedade de orquídeas, muitas das quais ainda são desconhecidas.


Falaremos de dez orquídeas que ocorrem nessas matas


Orquídea Psygmorchis pusilla.

É uma planta de uma delicada beleza do grupo das micro orquídeas que vegeta as árvores (epífita.). Suas folhas são dispostas em leque e mede de 3 a 5 cm. As flores surgem da base das folhas e medem 1,5 cm e duram sete dias.

Habitando mata de terra firme, úmida e sombreada.

Essa linda micro orquídea tem sido muito cultivada e comercializada em recipientes de vidro com uma solução gelatinosa, florescendo dentro do mesmo recipiente.


Aspasia variegata
Habitando mata de terra firme ou inundável e vegetando sobre as árvores (epífita), possui flores que atingem 5 cm e chega a durar dez dias, florescendo entre janeiro e maio. Exala um perfume agradável pela manhã.


Brassavola martiana

Epécie epífita ou rupícola com folhas cilíndricas de até 30 cm de comprimento. Da base de suas folhas, brota a inflorescência com uma ou muitas flores de labelo branco com centro amarelado. Com flores que podem chegar a 7,5 cm. Suas flores exalam aroma de jasmim ou gardência. A floração ocorre no verão.

Habitando mata de igapó e terra firme.


É de fácil cultivo, tendo mais sucesso em pedaços de tocos de cipó ou de ipê ou ainda de galhos enrugados de árvores.


Catasetum barbatum

Planta epífita com folhas de nervuras salientes e pseudobulbos oblongos. A inflorescência sai da base dos pseudobulbos e geralmente são acima de 12 flores. Esta planta possui flores masculinas ou femininas ou ambas, dependendo de fatores climáticos com luz e temperatura que induz a formação dessas tais flores. As flores masculinas são perfumadas medindo 6 cm e duram sete dias. Florescendo entre agosto a setembro.

É de fácil cultivo.

Habitando mata de terra firme, abertas e úmidas e mata de igapó.



Orquídea Cattleya jenmanii

É uma planta epífita unifoliada com folhas carnosas e grandes que chegam até 30 cm. A florescência surge do ápice do pseudobulbo com até seis flores e medem de 10 a 15 cm e duram 20 dias. Florescendo entre junho a agosto.

Habitando as regiões altas da floresta amazônica numa altitude que vai de 800 a 1000 metros.



Orquídea Cattleya violaceae

Encontrada vegetando as árvores ou sobre pedras. Com inflorescência que surge da base das folhas. Suas flores que medem 10 cm de um perfume suave e duram em média 20 dias. Com floração que vai de março a julho.

Habitando mata de terra firme ou inundada com altitude que vão desde 100 a 400 metros.




Orquídea Cysnoches loddigessii

Este belo exemplar com flores incríveis em suas formas aonde a coluna tem o formato de um Cisne. É uma planta epífita com pseudobulbos oblongos e compridos. Inflorescência que surge da porção mediana dos pseudobulbos. As flores medem 15 cm e duram sete dias e têm um perfume muito agradável. Florescem em agosto.

Habitando área de mata de terra firme, úmida e sombreada, em altitude que 500 a 100 metros.
De fácil cultivo.


Orquídea Epidendrum nocturnum

É uma espécie que vegeta tanto em árvores como sobre pedra e no solo, não possui pseudobulbos, com folhas de cor arroxeada ou verde. A flor surge do ápice do caule sendo única. Florescendo entre agosto e setembro. A flor mede de 6 a 10 cm, dura 2 dias e, por vezes, só abre à noite.

Sendo encontrada habitando toda a região amazônica.


Orquídea Ornithocephalus Kruegeri

Plantas sem pseudobulbos, com folhas carnudas, chatas dispostas em forma de leque, do grupo das micro orquídeas.

Inflorescências múltiplas que surgem da base das folhas. Florescendo entre novembro e janeiros com minúsculas flores que duram 7 dias.

Habitando mata úmida e sombreada.


Orquídea Sobralia fimbriata

Planta de hábito terrestre com folhas oblogas de 20 cm. Possui bainhas que envolvem o caule ereto de cujo ápice surge a flor solitária que mede 10 cm e dura dois dias. Floresce entre outubro e novembro.
Habitando savanas próximos a igarapés, em altitude de 1.000 metros.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Popular Posts