O QUE NÃO DEVO FAZER COM UMA ORQUÍDEA?

Regas excessivas – As orquídeas em sua maioria necessitam que suas raízes sequem antes que sejam molhadas novamente, o contrário acarreta o apodrecimento das mesmas. No período mais frio do ano uma a duas regas semanais é o ideal, enquanto no período do verão aumenta o número de regas observando o detalhe citado.

Observação: Não deixe água acumulada no fundo do vaso.

Adubação indevida – O emprego de adubos principalmente os químicos minerais como N-P-K diretamente no vaso irar queimar as raízes das orquídeas, deverão ser diluídos em água. Exemplo um grama para dez litros d’água.
Obs.: Nos mercados encontramos formulações diluídas de N-P-K que recomendam 5 ml por um litro de água, nem sempre essa recomendação é ideal, mas dilua em dez litro de água e aplique toda vez que for regar sua planta, assim não corre o risco de ver as raízes de sua orquídea queimada.

Adubos orgânicos devem ser esterilizados antes de serem empregados e sempre aplicados sobre o substrato na parte traseira da planta a cada três meses. Não use esterco de cavalo, pois além de conter o bacilo do tétano pode estar contaminado por fungo de difícil combate.

Iluminação demasiada ou insuficiente – Não coloque sua orquídea para receber luz direta do sol, pois acarretará a queima das folhas. Já sombreamento excessivo a orquídea não desenvolverá floração. As orquídeas podem receber sol na parte da manhã até às 10 horas e das 16 horas em diante. O excesso de iluminação amarelam as folhas enquanto iluminação insuficiente deixam as folhas com um verde escuro.

Mudando de posição os vasos – Mudar constantemente os vasos de local pode inibir o florescimento das orquídeas e em alguns casos quando a orquídea foi recentemente plantada levar o retardamento do seu desenvolvimento, podendo levar até a morte.

Uso inadequado de substrato – Jamais coloque terra em um vaso de uma orquídea epífita ou rupícola, pois a estará sentenciando a morte. Substratos velhos não devem ser aproveitados em vasos novos, pois liberam substâncias tóxicas e ainda podem desenvolver doenças fúngicas e bacterianas. 

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Ola!
      Primeiro você terá que reenvasar, retirando todo o substrato contaminado e raízes mortas e colocar em um novo vaso com substrato novo e aplique sulfato de cobre conforme descrito abaixo:
      SULFATO DE COBRE: Diluir em 1 litro de água, 2 colheres (café) do sulfato. Pulverizar a cada 15 dias. Cuidados: Não aplicar em temperatura acima de 32ºC. Indicado para as doenças fúngicas e bacterianas.
      Um abraço.

      Excluir

Popular Posts