MÉTODO CASEIRO DE CULTURA DE TECIDO EM ORQUÍDEAS - PARTE 2

     Multiplicação dos Cortes

     Os cortes do estágio anterior já devem ter se alongado durante as últimas quatro semanas. Eles precisam ser transferidos para um novo Meio, contendo o Leite de Coco, para facilitar a multiplicação. O Leite de Coco contém algumas propriedades promotoras do crescimento, que fará a planta desenvolver novos ramos.

1  Repita os passos da preparação e a esterilização para o Meio, instrumentos, câmara, como da primeira vez;

2  Transfira os recipientes com os cortes, para um dos lados da Câmara, e o novo e esterilizado Meio para o outro lado;

3  Mantenha todo o material, papel toalha, pinças, bisturi, etc., esterilizado como da primeira vez;

4  Com um par de pinças, remova o ramo do recipiente e, com o bisturi, faça os cortes, multiplicando o material por 2x, 3x ou até 4x. É importante que toda a manipulação seja feita sobre uma folha de papel toalha úmida, pois estas pequenas plantas são muito sensíveis, e poderiam se ressecar muito rapidamente;

5  Torne a armazenar as novas culturas, como no estágio anterior.

     Este estágio de multiplicação pode ser repetido a cada quatro semanas, até que um número suficiente de mudas tenha sido atingido. Como regra geral, os ramos são multiplicados entre três e quatro vezes (cortados em três ou quatro partes) a cada quatro semanas. Um ponto importante a se comentar aqui é que se houver um índice alto de contaminação durante estes estágios, é sinal de uma atmosfera contaminada, com conta de uma higienização deficiente.



Formação das Raízes

     Uma vez que você tenha alcançado um bom número de clones, deixe-os crescerem até pelo menos dois centímetros, antes de iniciar o processo de enraizamento. Faça uma nova transferência, usando um Meio feito com Leite de Coco e Malte. Até cinco cortes podem ser postos juntos no mesmo recipiente com o Meio de Agar. Armazene os recipientes da mesma forma que das vezes anteriores. As raízes deverão se formar entre duas e quatro semanas.


     Transferência para um Mix de Solo (Aclimatização)

     As operações neste estágio ocorrem em estufas. As culturas já enraizadas serão tratadas como a seguir:

1  Preencha os vasos com uma mistura de esfagnum , sem nenhum fertilizante e regue bem. Espere terminar de escorre;

2  Retire o clone enraizado do Meio de Agar, usando um par de pinças;

3  Remova o Agar, lavando cuidadosamente as raízes com água morna;

4  Faça um furo no meio do vaso e gentilmente insira as raízes neste buraco;

5  Use um Spray de mão, para molhar a folhagem das plantinhas. Coloque os vasos dentro de um grande recipiente plástico com cobertura de vidro, e deixe fora do sol direto. Aos poucos vá removendo a cobertura de vidro, sempre atento aos sinais de ressecamento e, se necessário, use um spray para molhar a folhagem dos clones;

6  Quando as raízes já estiverem devidamente estabelecidas e as plantas totalmente aclimatizadas (o que demorará, normalmente, de quatro a seis semanas), os clones já podem ser fertilizados e tratados como qualquer outra planta. É bastante conveniente ir aumentando a exposição à luz mais intensa, de maneira gradual.

3 comentários:

  1. Caro colega,
    Adorei seu texto sobre micropropagação! Quero tentar a técnica com minhas orquídeas. Mas tenho algumas dúvidas que só você pode me ajudar. Por favor mande um email para carlospereirabio@yahoo.com.br

    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Prezado colega,

    Gostaria que se possível, você divulgasse no seu blog um outro meio de cultura alternativo feito para orquídeas, trata-se do KCV5 feito a base de vinhaça, a vinhaça é um resíduo poluente obtido da fabricação do etanol, porém é rico em nutrientes que podem ser usados pelas plantas. Maiores detalhes desse meio estão nessa referência:

    SILVA, A. L. L.; COSTA, J. L.; GOLLO, A. L.; SANTOS, J. D.; FORNECK, H. R.; BIASI, L. A.; Soccol, V. T.; CARVALHO, J. C.; SOCCOL, C. R. Development of a vinasse culture medium for plant tissue culture. Pakistan Journal of Botany, v. 46, p. 2195-2202, 2014.

    Disponível em: http://www.pakbs.org/pjbot/PDFs/46(6)/37.pdf

    Obrigado,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado André por sua colaboração, em breve postarei um artigo falando do assunto.
      Um grande abraço.

      Excluir

Popular Posts