A Arte de Cultivar Orquídeas

São plantas extraordinárias que se desenvolveram surpreendentemente evoluindo ao ponto de suas formas extravagantes atraírem insetos e pássaros. Suas cores deslumbrantes e biodiversidade têm atraído outro tipo de criatura bem somos nós.

Consideradas seres tão especiais, as orquidáceas merecem atenção redobrada no cultivo, merece um verdadeiro tratamento de rainha. Para tal indicamos uma série de cuidados que garantirão um bom desenvolvimento de sua orquídea.

1 – O que muitos ainda não entendem é que as orquidáceas se diferenciam das plantas geralmente cultivadas em jardins e vasos que recebem como substrato solo enquanto as orquídeas recebem um substrato mais requintado digno de uma rainha como mencionado acima. E por tal precisamos entender como esse ser vivo deve ser tratado, para que possa se desenvolver e nos presentear com flores, que é o que queremos;

2 – Entrar em uma associação orquidófila ou fórum ou pesquisar em blogs, onde poderá aprender muito e conhecer novas espécies e técnicas de cultivo;

3 – Quando se entra para o mundo da orquidofilia é normal quere adquirir várias espécies pelo entusiasmo que proporciona, porém o grande problema é que cada espécie tem uma forma especial de ser tratada, o que acarreta na perda de algumas plantas. Então comece aos poucos e com orquídeas mais fáceis de cultivo. Adquira experiências aos poucos;

4 – Comece cultivando mudas e acompanhe todo o seu desenvolvimento, o que é uma experiência prazerosa e ao mesmo tempo adquire experiência, além das mudas serem muito mais baratas do que uma planta com flor;

5 – Cuidado com os excessos de cuidados que muitas vezes levam a planta a morte, pelo excesso de água, adubos defensivos agrícolas, etc.;

6 – Quando se tem dúvidas o melhor a fazer é contactar algum colecionado que já tem alguma experiência e possa lhe ajudar, em vez de testar alguma teoria sem conhecimento;
7 – As orquídeas não gostam de serem mudadas de posição constantemente, isto influência diretamente em seu ritmo de crescimento e em algumas espécies diminui o número de flores ou faz abortar a floração;

8 – Ir as exposições além de lhe encher os olhos com as beldades é o momento ideal para se aprende um pouco mais trocando experiências e conhecimento. Observe como cada cultivador adéqua a planta ao vaso, o tipo de vaso, substrato, etc.;

9 – Procure não dar mais água do que a planta necessita mantendo sempre uma constante entre as regas, pois as raízes das orquídeas necessitam estarem quase secas para receberem água;

10 – Seja um grande observador sempre verificando como está sua planta a cada dia, se há alguma anormalidade e o que pode estar provocando tal;

11 – Antes e durante o uso de ferramentas as esterilize, para evitar disseminar doenças ou contaminar outras plantas;

12 – Retire flores secas, folhas e bulbos secos ou doentes periodicamente. Mantendo assim a a sanidade das plantas;

13 – Mantenha o local limpo, retirando vasos empilhados, substratos velhos, mato, os quais são abrigos para insetos e fungos;

14 – Faça uso de etiquetas para uma melhor identificação das plantas. O primeiro nome grafado com letra maiúscula refere-se ao gênero, o segundo nome com letras minúsculas refere-se à espécie e o terceiro nome com letra inicial maiúscula refere-se ao descobridor da planta;

15 – Começar com uma coleção de 60 plantas que incluem diversos gêneros e épocas de floração de forma racional, você poderá assim sempre ter a cada mês orquídeas floridas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Popular Posts